Portal Ciesp > Notícias > CIESP-CAMPINAS ENTREGA 5.400 ALMOTOLIAS DE ÁLCOOL EM GEL E 5 MIL MÁSCARAS DE PROTEÇÃO À PUC-CAMPINAS

Noticías

CIESP-CAMPINAS ENTREGA 5.400 ALMOTOLIAS DE ÁLCOOL EM GEL E 5 MIL MÁSCARAS DE PROTEÇÃO À PUC-CAMPINAS30/06/2020Carla Marins, Comunicação CIESP-CAMPINAS

Nesta terça-feira, 30 de junho, o CIESP Campinas esteve em cerimônia solene, no Espaço MESCLA de Coworking da PUC-Campinas, para entrega de 5.400 almotolias de 275ml com Álcool em gel 70% INPM (para assepsia) e 5.000 máscaras de proteção para doação às famílias de extrema vulnerabilidade de Campinas e região, sob demanda das Paróquias da Arquidiocese da PUCCAMP.
arquivo sem legenda ou nome
Na ocasião o diretor José Nunes Filho, destacou o trabalho de grande relevância que a indústria vem fazendo para o atendimento e apoio às comunidades mais carentes, nesse momento de pandemia do novo Coronavírus.
arquivo sem legenda ou nome
“Os diretores das entidades representativas da indústria estão solidários aos municípios do estado, através de suas ONGs e  igrejas. Esse é um momento de união, de olhar para o outro, ajudar. Estamos reunindo esforços para superarmos esse furacão da melhor maneira possível. A indústria brasileira está ciente de seu papel, colaborando, assim, em todos os aspectos. Seja na estrutura de saúde, bem como no atendimento social”, validou Nunes Filho.

O diretor titular do CIESP Campinas ainda enumerou os projetos dos SESI e SENAI que merecem destaques nesse momento de pandemia. *Acompanhe logo abaixo.

arquivo sem legenda ou nomeParticiparam da cerimônia, representando a PUC-Campinas, o Arcebispo Metropolitano de Campinas e Grão-Chanceler da Universidade, Dom João Inácio Müller, e o Reitor, Prof. Dr. Germano Rigacci Júnior. Momento em que ambos enalteceram o valor agregado pela importante parceria com o CIESP-Campinas, a qual já vem de alguns anos, e que, segundo Rigacci Júnior: “Essa é uma parceria muito frutífera, que nos permite, justamente, seguir um dos fundamentos e pontos missionários da Universidade, extrapolando os muros da PUC-Campinas e chegando às necessidades de nossa comunidade como um todo”, valorizou. O Grão-Chanceler da Universidade, Dom João Inácio Müller, também enalteceu a importância dessa união, entre indústrias, empresas e a universidade, “como sendo um meio, de efetivamente, fecharmos o ciclo de esforços concentrados por nosso núcleo, que é composto pela PUC-Campinas, por seu Hospital, além do trabalho coordenado pelas Paróquias da Arquidiocese da PUC de Campinas”, descreveu. O Grão-Chanceler lembrou que esse trabalho não para por aqui, “muitas ações ainda estão sendo coordenadas pára que possamos melhor assistir à nossa comunidade”, indicou.
arquivo sem legenda ou nome
Representando as Entidades CIESP/FIESP/SENAI/SESI, estiveram prestigiando: Sergio Souza – Diretor Titular DEPAR FIESP; Everson Capobianco – Diretor SENAI Roberto Mange; Eniceli Rodrigues Moraes Pinto - Diretora do SENAI Zerbini; André Luís Martins da Silva, diretor do SESI Amoreiras; e Paula Carvalho – Gerente do CIESP Campinas.

arquivo sem legenda ou nome“Nosso objetivo é que cada entidade representativa deste tripé da indústria possa participar como um braço acolhedor a todos que estão vulneráveis nesse momento”, pontuou o diretor do CIESP-Campinas, José Nunes Filho.
 
SESI-SP entrega de 4 milhões de refeições - O SESI-SP produziu, gratuitamente, 4 milhões de refeições para comunidades carentes, 11 mil refeições gratuitas por dia. A população recebeu ao longo dos meses de abril e maio, por meio de entidades assistenciais, de segunda-feira a sábado, refeições completas com arroz, feijão, proteína e legumes.

SENAI-SP treina equipes para o conserto de respiradores - Por conta do avanço do novo Coronavírus no país, foi criada uma frente para acelerar o processo de conserto de respiradores. Segundo dados do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), mantido pelo Ministério da Saúde, no Brasil há mais de 3.600 respiradores parados por problemas como a falta de manutenção adequada, sendo mais de 700 aparelhos fora de operação apenas no estado de São Paulo.

Assim que chegam às unidades do SENAI-SP, os respiradores quebrados passam por triagem, desinfecção, quarentena (se necessário), para depois serem encaminhados aos laboratórios de manutenção de equipamentos biomédicos existentes no Núcleo, onde é feita a segunda triagem e o reparo dos respiradores.

As montadoras que estão participando do treinamento para conserto dos equipamentos respiradores são a General Motors, Scania, Toyota e Honda, que deverão estruturar suas próprias plantas de reparação de respiradores com base no que foi montado na unidade do Senai-SP na Vila Leopoldina. O conserto dos respiradores é um serviço à sociedade. Entidades que necessitem realizar o reparo deverão entrar em contato com o Senai-SP para participar do programa.

SENAI-SP produz uma máscara a cada 5 minutos - Do outro lado da cidade, na Escola Senai Francisco Matarazzo, a produção de máscaras hospitalares segue a todo o vapor. A escola é o principal polo de produção dos utensílios, que reúne outras 15 unidades do Senai-SP. A meta é entregar 600 mil máscaras. A ação envolve 200 profissionais, entre docentes, ex-alunos e outros voluntários. As máscaras estão sendo produzidas com Tecido Não Tecido (TNT) odonto-médico hospitalar, próprio para a confecção de máscaras cirúrgicas.
 
O tecido é cortado em máquina especial, que evita o desperdício. Em seguida, o material é separado e enviado para outras 13 unidades do Senai-SP, onde ocorre o processo de confecção das máscaras. Depois elas são encaminhadas para duas escolas, uma em Campinas e outra em São Bernardo do Campo, onde o material é esterilizado por meio de autoclaves. Depois são embaladas e seguem para a distribuição.

Fotos: Carla Marins
Compartilhar:
Comentários:Nenhum comentário foi publicado.

Deixe aqui seu Comentário:

Nome:
Empresa:
Comentário: