Área Restrita:
Esqueci a senha
Portal Ciesp > Notícias > Indústria paulista gera 13,5 mil vagas de emprego no 1º trimestre do ano, aponta Fiesp

Noticías

Indústria paulista gera 13,5 mil vagas de emprego no 1º trimestre do ano, aponta Fiesp18/04/2017Março apresentou variação positiva de 0,45%, com criação de 9,5 mil postos de trabalho

O nível de emprego da indústria paulista apresentou variação positiva de 0,45% em março, com a geração de 9,5 mil postos de trabalhos, sem ajuste sazonal. Com ajuste, há recuo de 0,12%. Os dados são da Pesquisa de Nível de Emprego do Estado de São Paulo, feita pelo Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos da Fiesp e do Ciesp (Depecon), divulgada nesta terça-feira (18/4).

O resultado positivo, registrado após um mês de quedas, foi influenciado principalmente pelo setor de açúcar e álcool, que está aquecido por conta do período de safra agrícola. Com os dados apresentados, o primeiro trimestre do ano acumula saldo positivo de 13,5 mil vagas na indústria paulista (o equivalente à variação de 0,62%). No ano passado, esta variação era de -1,33% no período de janeiro a março/16.

De acordo com o gerente do Depecon Guilherme Moreira, o emprego industrial aponta para a estabilidade neste ano. “ O resultado positivo de março mais que compensou a queda verificada em fevereiro. Estas oscilações são normais e mostram que o emprego tende a se estabilizar”, detalha Moreira.

Setores e regiões
Entre os 22 setores acompanhados pela pesquisa para o mês de março, 8 ficaram positivos, 12 negativos e 2 permaneceram estáveis. Entre os positivos, o destaque fica por conta do segmento de coque, petróleo e biocombustíveis (7,31%) e produtos alimentícios (2,47%). Do lado negativo, o segmento que mais demitiu foi o de produtos diversos (-1,82%) e o de impressão e reprodução de gravações (-0,98%).

A pesquisa apura também a situação de emprego para as grandes regiões do estado de São Paulo e em 36 Diretorias Regionais do CIESP. Por grande região, a variação no mês ficou positiva no Estado de São Paulo (0,45%) e no interior paulista (0,82%). Na Grande São Paulo, houve recuo de 0,53%.
O dado positivo foi percebido também em 16 diretorias regionais. Em Piracicaba (3,13%), o resultado foi influenciado pelo setor de produtos alimentícios (11,47%) e máquinas e equipamentos (1,30%); Jaú (2,98%), por produtos alimentícios (6,41%) e artefatos de couro e calçados (3,09%) e Limeira (2,56%), por produtos diversos (15,63%) e coque, petróleo e biocombustíveis (8,09%).

Já as variações mais negativas foram registradas em Botucatu (-1,58%), influenciada por produtos de metal (-40,00%); Santa Barbara D’Oeste (-1,54%), no rastro de produtos de metal (-7,21%) e de produtos de borracha e plástico (-5,20%); Sorocaba (-1,49%), seguido por máquinas e equipamentos (-16,74%) e produtos de metal (-5,21%).
 
Compartilhar:
Comentários:Nenhum comentário foi publicado.

Deixe aqui seu Comentário:

Nome:
Empresa:
Comentário: