Área Restrita:
Esqueci a senha
Portal Ciesp > Notícias > Crimes Cibernéticos são analisados pela Proteção Patrimonial Industrial

Noticías

Crimes Cibernéticos são analisados pela Proteção Patrimonial Industrial 26/11/2018Vivemos em um mundo cada vez mais tecnológico. Cada vez mais rápido e dinâmico. Estamos na era da indústria 4.0, e os crimes estão se aperfeiçoando e acompanhando toda esta onda tecnológica.
Atento a isso, o Departamento de PPI – Proteção Patrimonial Industrial levantou a questão do preparo das empresas no combate aos crimes cibernéticos.

Você sabe o que é e como defender-se destes criminosos que atuam de forma inteligente, rápida e sem deixar rastros?

No debate, realizado em 22 de novembro, foram desmembrados dois temas:  Casos de sucesso e insucesso em Segurança da Informação e Ataques cibernéticos: ameaças reais ao mundo globalizado.

No primeiro foi contextualizado o cenário de segurança da informação no país na era da indústria 4.0, bem como, compartilhados casos de sucesso e insucesso vivenciados ao longo de duas décadas. “O valor agregado por meio do investimento na implementação de processos de segurança adequados às especificidades de cada negócio se traduz na alteração de uma cultura ampla dentro da organização que se estende por consequência à ética de Compliance”, explicou André Luis Antunes, Chief Information Security Officer da CISA Trading, que tem mais de 20 anos de experiência na área de Segurança da Informação.

Já a segunda temática evidenciou os ataques cibernéticos e a proteção das informações corporativas impactam o faturamento das empresas.

De acordo com pesquisas recentes as ameaças cibernéticas já apresentam um prejuízo concreto ao faturamento das empresas. O Fórum Econômico Mundial passou a dar mais atenção para o assunto e elegeu os crimes cibernéticos como uma das questões prioritárias para discussão no evento de 2018, ao lado de assuntos como sustentabilidade ambiental. Para implantação de um ambiente cibernético mais seguro no Brasil são necessários esforços para adaptar as tecnologias existentes à cultura do brasileiro.

"A preocupação com segurança cibernética pode ser desconfortável, mas necessária especialmente quando a indústria brasileira está dando um passo em direção da "Indústria 4.0", ressaltou o Cel. Rogério Winter, que é Coronel do Exército Brasileiro da Arma de Comunicações formado na Academia Militar de Agulhas Negras em 1991. Possui experiência profissional por mais de 25 anos de na área de Segurança da Informação, atuando principalmente nos temas: guerra cibernética, guerra eletrônica, comando e controle, segurança de redes de computadores.

O encontro teve o patrocínio do grupo GPS.

Acesse na íntegra as apresentações.
Imagens por: Nó de Oliveira Fotografia
Compartilhar:
Comentários:Nenhum comentário foi publicado.

Deixe aqui seu Comentário:

Nome:
Empresa:
Comentário: