Área Restrita:
Esqueci a senha
Portal Ciesp > Notícias > Indústria 4.0: Case de Sucesso de Grandes Empresas

Noticías

Indústria 4.0: Case de Sucesso de Grandes Empresas29/11/2017Representando a entidade, deram as boas-vindas aos convidados, os diretores: titular, José Nunes Filho; de Negócios, Fabiano Grespi; o representante local e 2º vice-diretor eleito (2018-2021), Alfeu Cabral; e o coordenador do NJE-Campinas, Edson José de Oliveira, que evidenciaram a real importância de os empresários se prepararem e agregarem conhecimento e valor de inovação e tecnologia aos seus negócios, uma vez que a falta de conhecimento pode de fato deixar muitas organizações à margem.
“Nosso empenho é para a qualificação, pois o caminho é um só, a transformação digital não impacta apenas a indústria, e sim todos os mercados”, declarou a diretoria do CIESP-Campinas.

Como a Quarta Revolução Industrial e a penetração intensiva da tecnologia em todos os setores da vida empresarial impactará os demais setores da economia? O que fazer?

Na última plenária do ano, realizada nesta 3ª feira, dia 28, os participantes puderam, a partir de cases de sucesso ouvir as opiniões e experiências de empresas ativas quando o assunto é transformação digital, sejam elas genuinamente tecnológica ou nascidas em setores tradicionais.

A penetração intensiva da tecnologia em todos os setores da vida empresarial. Robôs, drones, impressoras 3D, inteligência artificial e Internet das Coisas foram os ingredientes que contemplaram esse rico debate.

Tiveram a palavra as empresas Unilever e Engineering, sendo a primeira representada pela Gerente de Litigation da Unilever, responsável pela área de transformação digital de legal no Brasil, Thaysa Benz; e a segunda pelo diretor de vendas, Nilton Jehan Nascimento.

Na mediação do debate o advogado e especialista em tecnologia e inovação, Leandro Netto, que fortaleceu os desafios e oportunidades abertas com o marco proposto pela Manufatura Avançada e Indústria 4.0, momento que levantou à tona o poder que está também nas mãos das PMEs: “Novas tecnologias não são feitas apenas para grandes grupos econômicos com enorme capacidade de investimento em pesquisa e inovação. Muitas pequenas e médias empresas inclusive já se valem da transformação digital em alguma medida, mas não se deram conta disso. Muitas empresas de médio e pequeno porte podem se aproveitar da agilidade que possuem, investindo ou adquirindo produtos e serviços desenvolvidos por startups. Campinas, aliás, é um polo com um ecossistema de startups muito desenvolvido. A partir delas muitas soluções para as pequena e médias empresas podem surgir”, analisou.

Thaysa Benz, ao falar da experiência da Unilever, que é uma empresa secular, disse que a empresa sempre buscou observar as necessidades de seu mercado, e que a Indústria 4.0 impõe um novo paradigma, uma nova forma de trabalhar. “A transformação digital é parte do nosso dia a dia, como área prestadora de serviços nós temos que estar antenados às necessidades de nossos stakeholders”, pontuou.

A especialista evidenciou uma Pesquisa da Price, que apontou que 77% dos CEOs entrevistados entende que os avanços tecnológicos estão entre as tendências mais transformadoras dos próximos anos, sendo que as todas as tecnologias emergentes devem estar obrigatoriamente na agenda das empresas. "A transformação digital é mais barata, traz mais conforto, é interdependente, com efeito multiplicador, além de compartilhar conhecimento, viabilizando a gestão de dados”, descreve a gerente da Unilever.

O diretor de vendas da Engineering, Nilton J. Nascimento, falou da sua percepção do formato da Indústria 4.0 que é um conceito que une as principais inovações tecnológicas, Automações, IoT (Internet das Coisas), Big Data/Analytics, tecnologia mobile, sistemas cyber-físicos: "tudo convergindo em um grande ideal, que é transformar fábricas em espaços inteligentes, capazes de funcionar com o mínimo de intervenção humana.", explicou.

Os principais pilares dessa nova revolução são: monitoramento de todo trabalho em tempo real, gestão de manutenção e serviços realizados em campo, diagnóstico rápido dos equipamentos em utilização, aprendizado por máquina e manutenção preventiva e corretiva, agendada pelo próprio sistema.

“O Grupo Engineering por meio de suas soluções e sistemas dentro do formato da Indústria 4.0, aliados a outras tecnologias, tem contribuído significativamente no suporte e desenvolvimento de diferentes soluções para os diversos setores da indústria”, declarou o diretor da Engineering.

Acompanhe todas as fotos.
Imagens por: Mari Lima Fotografia
Compartilhar:
Comentários:Nenhum comentário foi publicado.

Deixe aqui seu Comentário:

Nome:
Empresa:
Comentário: